quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Qual a ordem de preferência estabelecida na lei para a realização da penhora de algum bem em um processo de execução?


Atenção! a partir de 18/03/16, entrou em vigor o novo Código de Processo Civil - Clique aqui - para ler a postagem atualizada sobre esse assunto -


O nosso Código de Processo Civil, no artigo 655, dá a resposta para essa pergunta ao determinar que:
"Art. 655. A penhora observará, preferencialmente, a seguinte ordem:
I - dinheiro, em espécie ou em depósito ou aplicação em instituição financeira;
II - veículos de via terrestre;
III - bens móveis em geral;
IV - bens imóveis;
V - navios e aeronaves;
VI - ações e quotas de sociedades empresárias;
VII - percentual do faturamento de empresa devedora;
VIII - pedras e metais preciosos;
IX - títulos da dívida pública da União, Estados e Distrito Federal com cotação em mercado;
X - títulos e valores mobiliários com cotação em mercado;
XI - outros direitos."
Clique aqui para visitar o site da Advogada Ana Lucia Nicolau

26 comentários:

Principe Encantado disse...

Muito boa explicação, para mim entrava tudo sem uma ordem específica.
Abraços forte

BLOGUEIRO EXECUTIVO disse...

Parabéns pelos visitantes obtidos, e, ainda pelo conteúdo puramente elucidativo e mais leigo e ao mesmo tempo técnico sobre diversas questões atinentes ao Direito, além de ser um modo de publicidade para seus pretensos serviços!

K∂riиє* disse...

Adorei essa explicacao,apesar de nao morar mais no Brasil, acho importante continuar atualizada :)

Anônimo disse...

Muito interesante, eu que não conheço de direito nunca tinha pensado nessas possibilidades, muito bom este blog para que possamos tirar nossas dúvidas.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.com.br
www.twitter.com/rubenscorreia

Poseidon disse...

Boa explicação, eu nunca precisei penhorar nada, mas nunca se sabe, pode chegar o dia em que seja necessário...

Lari disse...

Começo minha faculdade de Direito ano que vem, vou super entrar no seu blog sempre!

www.lari-landia.blogspot.com

;**

J. C. David disse...

é bom que tenhamos ordem expecíficas para cada, se torna mais justo.

Erikαlicious disse...

Interessante saber disso!
Já escutei um monte de gente falando de penhorar um monte de coisa, mas não sabia direito o que é. Acho complicado esse negócio de garantia p/ banco, governo..
Enfim, não sou eu que administro meu dinheiro ainda xD creio que só entenderei quando a coisa for comigo!

Bjo Ana Lúcia!

Willian Oliver disse...

legal o post!
bem interessante este assunto!
até então não sabia a respeito do assunto!

Naya Rangel disse...

Como sempre trazendo informações úteis para nós, pobres mortais!

Abraços!

Nova Quahog disse...

vou mostrar pra minha tia
haehaehae

Avassaladoras Rio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
LISON disse...

Saudações!
Amiga Ana Lucia,
Excelente Post!
Um texto que nos apresenta qual é a ordem dos bens penhoráveis, que podem ser entregues a justiça –credores- para cobrir dívidas em casos de situações delicadas, situação que pode acontecer a qualquer cristão.
Grato pelo excelente esclarecimento!
Abraços,
LISON.

Jânio disse...

Olá Ana.

Muito boa essa relação.

Apesar de, no Brasil, a lei não funcionar muito, nota-se que toda a estrutura jurídica segue um ordenamento bem claro, ou seja, lembra muito a programação, em informática, onde tudo tem um sentido. Conhecer essa ordem é muito importante.

ABS

Lidia Ferreira disse...

MInha amada tem um selinho para vc no meu blog
Bjs

Lidia Ferreira disse...

MInha amada tem um selinho para vc no meu blog
Bjs

Mari B! disse...

Sou estudante de ciências sociais e hoje tivemos um seminário na puc-rio em relação as questões de posse de terra pelos quilombolas, onde inclusive, estava presente como palestrante, uma advogada que defende a causa..é da sua área de atuação tb? gostaria de saber mais a respeito em termos juridicos.

Anônimo disse...

É impressionante como aprendemos coisas novas nessa área, nunca imaginava que poderia se extender tanto assim.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.com.br
www.twitter.com/rubenscorreia

Caroline Mendes disse...

Muito bom saber disso. Como outros leitores, também não sabia muito bem como isso funcionava.

Anonima disse...

Bom saber.
Eu desconhecia de todas essas informacoes!

Bandeira disse...

não entendo nada de lei
mas me exclareceu bem o assunto muito bom

FabioZen disse...

Sempre pertinente os pots.Gostaria de ver um relativo a recente lei que obriga os órgãos a chamarem os candidatos de acordo com o número de vagas lançadas no edital e se ela é retroativa.Abrç!

Paty disse...

Ai meu Deus!
Q responsabilidade comentar num blog de advocacia sem escrever bobogem, rs...
Melhor então só parabenizar.

Beijocas!!!

Paty disse...

mais uma vez, obrigada pelas informações sempre muito úteis, parabéns pelo blog!

THALES disse...

meu deus docéu... não entendi nada suahushAUs é que eu não sei o que significa várias dessas palavras, como "penhora" por exemplo...

MalucoBlogger disse...

Olá ana!!!
Achei seu blog na comunidade de divulgação no orkut!!!
Achei muito legal...sempre q puder estarei aki pra ler seus posts.
Ahh...virei seu seguidor no blog!!!
Se quiser, está convidada:
http://www.blogstura.blogspot.com/